quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Não deixes que o medo

Há tempos li um texto ou carta do Papa Francisco sobre o casamento, muito simples mas muito objectiva. Convém dizer que não sou religiosa nem acredito no casamento enquanto "contrato". A meu ver, quando se partilha um tecto com alguém e tudo o que de bom e mau a vida traz, creio que isso já é casamento.
Bom, pela nova fase que se faz adivinhar, lembrei-me das palavras do Papa que, a meu ver, servem todas as formas de relacionamento a dois.
"Viver junto é uma arte, um caminho paciente, bonito e fascinante. Ele não termina quando vocês conquistam um ao outro… Na verdade, é precisamente aí que se inicia! Esse caminho de cada dia tem regras que podem ser resumidas em três palavras, que eu já disse para as famílias, e que vocês já podem aprender a usar entre vós: Posso?, obrigado e desculpa." 
Conquistar e ser conquistado é uma fase muito emocionante de qualquer relação. É a fase da surpresa, da sedução, da descoberta.  O desafio não começa aqui, de facto. O desafio começa quando a paixão começa a dar lugar ao amor. E quando, passando mais tempo junto e mais coisas partilhando, se está debaixo do mesmo tecto. E vem o medo. De perder. De magoar ou ser magoado. E é desafio também não deixar que esse medo seja estrangulador. É preciso deixar que outras coisas sejam maiores que o medo. E acreditar que se vai conseguir fazer um caminho.

Sem comentários:

Enviar um comentário