quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Vai ser ganda rock este jantar!

Fui ao supermercado na hora de almoço a ver se conseguia algum peixe fresco que me agradasse para fazer ao jantar, no único serão normal desta semana. O único em que até então estarei em casa ao jantar, em que vou ter tempo para fazer um jantar melhorado e estar à mesa tranquilamente. Pensava eu. 
Eu não compro nem peixe espanhol nem de aquacultura o que me reduz desde logo as possibilidades de comprar peixe num supermercado. Os robalos eram de aquacultura, as douradas também.. Dei uma vista de olhos ao que era capturado no mar..e vi uns peixes jeitosos com bom aspecto, escama brilhante, olho limpo. Não conhecia o nome, certamente que nunca comi mas resolvi arriscar. 
Cheguei ao escritório e digitei no Google: salema. Diz assim a Wikipédia:

"Em determinadas condições a ingestão da espécie pode causar ictioalienotoxismo nos humanos, um estado caracterizado por perturbações do sistema nervoso central, de que resultam alucinações. O conhecimento desta propriedade da salema remonta à antiguidade clássica, existindo relatos que apontam para o consumo de Sarpa salpa como droga recreativa nos tempos do Império Romano.

A possibilidade do consumo de salema ter efeitos psicoactivos recebeu grande publicidade quando a comunicação social divulgou um incidente ocorrido em 2006, quando dois homens comeram salema num restaurante mediterrânico e reportaram efeitos alucinogénios auditivos e visuais. Estas alucinações, descritas como assustadoras, terão tido início alguns minutos após a ingestão e durado cerca de 36 horas.

Ictioalienotoxismo, ou envenenamento alucinogénio causado por peixes, é relativamente comum nas regiões tropicais, mas no caso da salema é incomum, sendo a espécie consumida em grandes quantidades em ambas as margens do Mediterrâneo sem lhe serem apontados casos relevantes. Os efeitos alucinogénios são atribuídos à bioacumulação de compostos psicoactivos presentes nos organismos planctónicos de que a espécie se alimenta. Os efeitos psicadélicos, por vezes referidos como semelhantes aos do LSD, parecem resultar da presença de indole e de triptamina."
Antes do supermercado, ao telefone com Mais-que-tudo, dizia eu: "fazemos um peixinho, abrimos um vinho..."
Se a meio do dia de amanhã não tivermos aparecido em lado algum ou não estivermos online, eu espero que alguém nos vá procurar...



Sem comentários:

Enviar um comentário