sábado, 26 de dezembro de 2015

Já passou

Ainda bem que já passou e que agora só volta a haver para o ano. Lamento, mas não gosto. Não nutro simpatia (se calhar já tinha dito isto...).
Foram 3 belas refeições com os meus pais, disso não há duvidas. Boa confraternização, conforto, conversa, boa comidinha. Mas todas as refeições que fazemos são assim, felizmente. A noite de 24 e o dia  25 não têm absolutamente nada de especial. Ainda assim, gabo a vontade da minha mãe em achar que é. Ela não desiste da sua árvore de natal feita com tão bom gosto. Ela, que tantos natais difíceis teve. E às vezes sinto-me um pouco culpada por isso, por não ter o espírito dela. Mas certo que não tenho. E este foi sem dúvida o natal menos natal de que me lembro muito embora tenha sido igual ao dos anos mais recentes.
E chateia-me que toda a gente a gente se lembre de toda a gente nesta altura quando depois se volta tudo a esquecer. O que desejo no natal é o que desejo o ano todo, vocês não?? Chateia-me que se encham os telejornais com as ceias que dão aos sem-abrigo quando todo o ano há sem-abrigo e quem muito trabalhe em prol destas causas. Não entendo como chamam a isto a festa da família e depois há chatices nas famílias por causa de quem passa um jantar com quem!
Já passou e a vida continua. Temos todos menos algum guito no bolso e algum ressentimento a mais. Que venha, sim, o novo ano pois esses 365 dias é que nos podem tornar pessoas melhores.

Sem comentários:

Enviar um comentário